20 de fevereiro de 2013

Doppelgänger (Doppelganger)

Eae criptomaníacos, vivendo bizarramente?

Mais uma vez o Leon, hoje vou falar sobre o Doppelganger!

Provindo de lendas germânicas, esse ser tem a capacidade de representar uma cópia de uma pessoa qualquer que ele escolha ou que ele passe a seguir. Ele consegue copiar a pessoa escolhida em tudo, inclusive características mais profundas. Tem esse nome, pois as palavras alemãs doppel (significa duplo, duplicata) e ganger (significa gangue andante, ambulante) se juntam no nome.


O doppelganger é tratado de várias maneiras. Para alguns, ele é um ser que anuncia maus agouros. Ele seria como um sinal de morte iminente para a pessoa que o tem, pois seria a projeção da pessoa para fora do corpo, para assim embarcar para o plano astral; para outros o doppelganger é na verdade a representação do lado ruim do indivíduo. Nesse caso, o doppelganger assumiria o lado ruim da pessoa, forçando-a a fazer coisas cruéis, normalmente não feitas pela pessoa.

Ainda existem outras probabilidades, como a do doppelganger ser um conselheiro invisível, sendo visto somente pela pessoa que o tem de maneira espiritual. Nesta circunstancia o doppelganger implanta ideias ou da avisos. O doppelganger pode ser também um oposto do dono, sendo assim, quando o dono é bom, o doppelganger é ruim, e vice-versa.

Estima-se que o doopelganger possa ser visto pelos cães e gatos, embora isso ainda não tenha sido comprovado.

Existem uma série de casos de pessoas que já viram seu doppelganger, mas um muito famoso, contado pelo escritor americano Robert Dale Owen. O caso é da professora Emilie Sagée. Ela viu seu doppelganger do outro lado da janela da sala, enquanto lecionava no quadro negro. Seus alunos também viram e ficaram chocados. O doppelganger dela também era visto nos corredores e no refeitório da escola. No final, a professora foi demitida.

Em ragnarok, há um MVP de Doppelganger.

Imagem gay feita na deviantart

MAIS UMA CRIATURA FANTÁSTICA...

JÁ VIU O SEU?






Nenhum comentário :

Postar um comentário